O Brasil da Esperança

Publicado em

Tenho escutado muito por aí: “o Brasil não tem jeito mesmo.” Como assim não tem jeito? Tem gente que ainda não percebeu que uma sociedade sem esperança é uma sociedade morta. Desperta, Brasil!

Olha, eu me recuso a acreditar que nosso país se resume a corrupção sistêmica, crise econômica e instabilidade política. Eu percebo o Brasil muito além das notícias sangrentas do Jornal Nacional. Meu coração não me permite acreditar, por mais que a mídia insista, que essa turbulência reflete a essência da nossa sociedade. A mim ela não engana.

Em meio ao caos, minha esperança se fortalece. Sou jovem, empreendedor, sonhador, e não só acredito em um novo Brasil, como vejo um novo Brasil. Todos os dias. Eu enxergo o Brasil dos inquietos, inconformados, disruptivos, inovadores, protagonistas, transformadores, revolucionários, humanitários. Eu enxergo o Brasil dos empreendedores sociais, que estão dedicando suas vidas para servir o país. Eu enxergo o Brasil dos voluntários, que dedicam seu tempo para contribuir com a vida de quem mais precisa. Eu enxergo o Brasil dos consumidores conscientes, que estão transformando seus hábitos de compra. Eu enxergo o Brasil dos empresários com propósito, que pensam muito além do lucro. Eu enxergo o Brasil dos novos políticos, que sonham verdadeiramente com um novo país. Eu enxergo o Brasil dos produtores orgânicos, que contribuem arduamente para o meio ambiente. Eu enxergo o Brasil dos ativistas, que lutam por suas causas com unhas e dentes. Eu enxergo o Brasil dos novos modelos educacionais que estão revolucionando a aprendizagem. Eu enxergo o Brasil dos novos hábitos alimentares. Eu enxergo o Brasil cada vez mais conectado com sua espiritualidade. Eu enxergo o Brasil da roda de samba, da hospitalidade, do carnaval e futebol. Eu enxergo o Brasil dos sorrisos, abraços e correntes do bem. Eu enxergo o Brasil do futuro. Agora.

Em contraste direto com as cenas desumanas dos canais televisivos, todos os dias eu vejo cenas reais de altruísmo, empatia e amor. Eu vejo o jovem ajudando a senhora a carregar as compras no mercado. Eu vejo o carro parando para a criança atravessar a rua. Eu vejo o executivo dando bom dia ao porteiro. Eu vejo a cordialidade do taxista abrindo a porta para a cliente entrar. Eu vejo a paixão do casal apreciando o pôr do sol na praia. Eu vejo os asilos e as creches cheias de doadores. Eu vejo a população em situação de rua sendo cuidada. Eu vejo gente brigando para ver quem vai adotar o cachorro primeiro.

Todos os dias eu tenho mil razões para acreditar, enquanto o jornal me dá meia dúzia para me dizer que não tem jeito. O noticiário bem que tenta, mas não me convence. Eu acredito. A televisão me mostra casos ininterruptos de corrupção, e eu vejo casos ininterruptos de transformação constante. O jornal de domingo me dá motivos para abaixar a cabeça. Mas minha lente me mostra um milhão de motivos para manter ela erguida e seguir acreditando.

E assim, todos os dias eu me reconecto com minha esperança, e relembro que este movimento de transformação é maior do que qualquer notícia devastadora. Vivemos em uma nova era. É por essa lente que eu enxergo o Brasil. A lente da esperança.

Ah, Brasil, chegou a hora de transformar tua indignação em poder de ação. Povo heroico, eu te pergunto: e se tua revolta fosse semente de uma transformação? Vejo a força da tua alma, que transcende cada reclamação. Sinto que chegou a hora de usufruir dos poderes dessa pátria amada, para revolucionar nossa nação. Resgata tua esperança, Brasil!

Há quem diga que é preciso enxergar o caos para poder vencê-lo. Eu enxergo o caos. Mas eu preciso dizer que a luz da esperança o ofusca. Iluminado ao sol do novo mundo. Um sonho intenso. Um raio vívido. Afinal, o Brasil tem jeito sim. E a transformação já está acontecendo. Bem na sua frente. Bem do seu lado. Mas, acredite, primeiro, você precisa percebê-la dentro de você.

E você, por qual lente você enxerga o Brasil? Faça sua escolha.

  • Artigo escrito por Kiko Kislansky, co-fundador da Euzaria

Lugar de mulher é onde ela quiser

Publicado em

Diante de uma trajetória de busca por igualdade política e econômica, marcada por manifestos, luta, “Pão e Paz”, 8 de março ficou para a história como o Dia da Mulher. Mulher que levanta a voz pelos seus direitos porque sabe: seu lugar é onde quiser, e a qualquer custo, é pra lá que vai, com a cara, o orgulho e a coragem de ser quem é.

euzaria feminismo capa facebook

Foi com base nessas mulheres que lutam, que com muito respeito, orgulho e carinho, lançamos o vestido com a estampa lugar de mulher é onde ela quiser, e inspirada por essa mensagem de empoderamento, perguntei para algumas maravilhosas:

Onde você quer estar? Sinta o que elas responderam:

clarice

vanessa

isabela

paula

cleciane

renata

nanda

Paulett

gabi cruz

E você?

Dicas para usar t-shirt no trabalho

Publicado em

Apesar do ar despojado, as t-shirts são um clássico no guarda-roupas de qualquer pessoa! Uma peça democrática em todos os sentidos, que além de vestir bem todo mundo, transita com facilidade por diferentes estilos e ocasiões, das mais descontraídas ao ambiente de trabalho, dependendo da profissão e complementos.

Se seu ambiente de trabalho for muito formal, como alguns escritórios de advocacia, melhor separar a t-shirt para os momentos de folga, mas se trabalha em um ambiente casual, como escritório de arquitetura, agência, administrativo, estúdio de design, ou por conta própria, aproveita: a t-shirt pode ser sua melhor companhia!

1. Hi-lo: Para contrapor o estilo despojado da t-shirt e criar um visual equilibrado, combine a peça com outras mais sofisticadas, como as de alfaiataria, jeans com lavagem escura, saia lápis de cintura alta, calça reta ou flare. Vai do seu estilo e necessidade a escolha do material e modelagem!

2. Paleta de cores: As t-shirts em cores neutras (branco, preto, cinza e bege), em conjunto com peças que seguem essa mesma paleta, garantem um visual mais clássico e sofisticado. Mas se prefere as t-shirts coloridas, é interessante fazer dela o ponto de luz da produção, com peça de baixo, sapatos e acessórios neutros.

3. T-shirt estampada: A gente ama, usa e sabe que você também! Com ela expressamos valores, pensamentos, gentileza… Por isso, escolha as que mais se conectam com a sua essência e propósito para usar no trabalho. Quer algumas sugestões? empatiapropósito♥ > $ e bom dia, por favor, desculpe & obrigado(a).

estampas euzaria

4. Terceira peça: A terceira peça é o toque final. Ajuda a imprimir personalidade, tira do lugar comum e dá o tom da produção. Para um look moderno e menos casual,  blazer + t-shirt 00é uma ótima pedida para reuniões importantes e palestras.

tshirt blazer look trabalho

E para tirar o combo t-shirt + calça jeans do básico com charme e estilera?
tshirt-euzaria-look-trabalho

Adicionar um maxi colar pode ser uma boa e simples opção! Ou um maxi colete para um visual super atual. Opções não faltam, e cada elemento faz a diferença e vai dando um up na t-shirt nossa de cada dia!

A educação transforma e nós nos transformamos pela educação

Publicado em

A cada t-shirt vendida, não doamos outra. Não mais! Agora, cada peça vendida = um dia de aula para um jovem, através da parceria com o Instituto Aliança. E vamos contar com você para essa mudança. Ou melhor, evolução!

euzaria instituto aliança

Mais que uma marca, a Euzaria é um movimento! Constante e impulsionado pelo amor, pela inquietação e crença de que podemos ir sempre além, durante estes dois anos buscamos gerar valor compartilhado e resgatar o pertencimento entre as pessoas. E foi isso que fizemos! Dando assistência e atendendo à necessidades reais que identificamos em nossas ações de rua.

Junto com você e milhares de agentes, foram gerados mais de 40 mil atos de solidariedade! Levamos oficinas de artes para crianças carentes, alpargatas para proteger pés descalços nas ruas, água potável, alimento e muito amor mais! E continuamos: em essência, a mesma Euzaria, mas não seria a gente se não fossemos além! E chegou a hora de transformar a nossa contrapartida para transformar vidas através da educação. Porque a gente acredita que a educação está na raiz de todos os problemas sociais que desejamos prevenir e solucionar!

amor com educação

A história que escrevemos até agora foi essencial para o amadurecimento dessa nova fase. Não chegaríamos a este momento se não fosse por tudo que já vivemos. Cada pessoa que conhecemos – e nos ensinou -, cada ação social que despertou novos sentires, cada parceiro que chegou junto, pra dividir.

Entre eles, a Defensoria Pública do Estado da Bahia, com quem criamos o evento “Conversa de Rua”, com a intenção de ouvir a população de rua da nossa cidade para saber sobre seus anseios e como poderíamos ajudar. Durante a conversa, ouvimos muitos depoimentos que tinham como base a falta de oportunidade: “estou nessa situação porque não tive acesso à educação”. E isso nos fez sentir muito! Tanto, que começamos a estudar a melhor forma de fazer essa transição, e estamos prontos:

Agora, cada produto vendido não vai mais gerar um presente, e sim, contribuir com a garantia de que um jovem esteja presente em mais um dia de aula, através da parceria com o Instituto Aliança, uma organização sem fins lucrativos, sediado em Salvador, que atua em oito estados há 20 anos formando jovens protagonistas! Só em 2016, foram mais de 100 mil jovens beneficiados. E juntos, podemos ainda mais!

Acesse: euzaria.com.br/umdiadeaula

5 músicas que fazem sentir

Publicado em

Música é como alimento pra alma, e pra tocar a nossa só com boas vibrações, aí vão algumas que nos fazem sentir, tanto, que já foram até trilha sonora para inspirar a criação de estampas, como “Leve-me ao mar” de Saulo, “Só agradece” de Marina Peralta”, e “Luis” de OLiberato, que em parceria com a banda estampamos o trecho “eu só tô tentando ser tudo aqui que não fui ainda” em uma t-shirt edição especial que está em nossos Espaços e loja online. Vem ver! Mas antes, aperta o play!

OLiberato

Luis – OLiberato

Te desejo vida – Flávia Wenceslau

Trem-Bala – Ana Vilela

Só agradece – Marina Peralta

Crer-sendo – Castelo Branco

E vem sempre mais por aí, porque música é coisa que toca. ♥